Foco digital na formação do profissional de Rádio e TV

O mercado de trabalho na área de comunicação, mais especificamente Rádio e TV, vem se modificando. As diversas plataformas disponíveis, como redes sociais, games, aplicativos, YouTube e mais uma série de ferramentas, exigem que os profissionais estejam cada vez mais atualizados e versáteis.

Mais do que atuar em estações de rádio e emissoras de TV, o profissional deve estar pronto para assumir as novas ramificações da carreira, que ganham espaço com o fenômeno da convergência digital. Além, disso, cada vez mais as agências de publicidade e áreas de marketing estão integradas para criação de produtos digitais que se comunicam em diversos canais simultaneamente.

“Quando se fala em contratação, as organizações dão prioridade ao profissional versátil, aquele que entende de conteúdo e linguagem, de questões técnicas e operacionais, de planejamento e gestão, que domine os novos dispositivos interativos e multimídia”, declara Renato Tavares, coordenador do curso de Rádio, TV e Internet, da Anhembi Morumbi, integrante da rede internacional de universidades Laureate.

Rádio, TV e Internet na Anhembi Morumbi

O aluno de Rádio, TV e Internet da Anhembi Morumbi, além da formação tradicional, termina sua graduação preparado para atuar também na comunicação digital, especialmente focado na elaboração de conteúdos em áudio, foto e vídeo na internet. Esses profissionais também podem trabalhar com “publicidade nativa” na concepção e implementação de projetos e de materiais que não pareçam algo institucional tradicional.

O curso acompanha as novidades e as tendências do mercado audiovisual tanto nas plataformas tradicionais como nas redes sociais e novas mídias digitais. A Instituição forma os estudantes para pensar no conjunto completo de soluções e ferramentas de comunicação para cada necessidade. O processo de aprendizagem passa por matérias específicas desde o primeiro semestre, aulas práticas e espaços extracurriculares, como a TV Anhembi (infraestrutura de pré-produção, gravação e edição de vídeos e programas de TV); a Agência Experimental de Comunicação – Agcom (criação de campanhas e de peças sonoras, visuais e audiovisuais) e a Rádio Anhembi (estúdio de rádio para gravações e transmissões ao vivo na área de convivência do campus; gravação de arquivos de áudio e podcast).

Quanto à estrutura, o estudante de Rádio, TV e Internet tem à sua disposição mais de 1.000 m² de área de estúdios para produções fotográficas, sonoras e audiovisuais. Além disso, são utilizados laboratórios modernos com mais de 220 ilhas de edição para pós-produção de som e de imagem. Os espaços também contemplam estúdios de TV com estrutura multicâmera e teleprompters para programas gravados e ao vivo, incluindo fundo de chroma key infinito, ponto eletrônico, grua, híbrida e acervo cenográfico.

A produção criativa é uma das marcas registradas do curso, resultando em diversos prêmios e reconhecimentos, como a nota máxima – 5 estrelas – no Guia do Estudante.

Os interessados em ingressar no curso de Rádio, TV e Internet da Universidade Anhembi Morumbi podem se inscrever e participar do Vestibular Top 50, que concederá 50 bolsas de estudo integrais aos candidatos com melhor colocação na classificação geral do processo seletivo. O PS acontecerá em duas opções de datas – nos dias 15 e 29 de janeiro – e as inscrições são realizadas no site www.anhembi.br/top50.

Leave a Response