Chocolate quente é aliado nos estudos e ajuda na memória

Estudar nem sempre é fácil e, muitas vezes, é preciso criar motivação. Comidinhas para beliscar e bebidas podem ajudar a espantar o sono e a manter a concentração. No inverno, aposte no chocolate quente. Além de deliciosa, a bebida contribui para a assimilação do conteúdo pelo cérebro.

A pesquisa

Segundo estudo publicado na revista Neurology, o chocolate quente pode fazer a diferença quando o assunto é memória, ajudando não apenas quem estuda como também idosos e pessoas com problemas de circulação do sangue no cérebro.

Tudo isso acontece graças a um composto orgânico chamado flavonoide, presente também no vinho tinto. O grande trunfo da substância é melhorar consideravelmente a circulação do sangue, que chega ao cérebro em maior quantidade, estimulando a memória.

O estudo observou os efeitos do consumo diário de duas xícaras de chocolate quente em 60 idosos (com média de 73 anos de idade) diagnosticados com risco de AVC. Os pacientes foram divididos em dois grupos: 30 deles ingeriram chocolate quente rico em flavonoides; enquanto os outros 30 receberam a bebida com teor reduzido de flavonoides.

O grupo com a dieta rica em flavonoides conseguiu solucionar problemas que envolviam desafios de memória mais rapidamente que o outro grupo.

Os benefícios do chocolate

Além do efeito positivo na memória e no raciocínio, o chocolate também pode contribuir para os seus estudos de outras formas.

O consumo do cacau, ingrediente principal para a preparação do chocolate, estimula a produção de hormônios, como a endorfina e a dopamina, responsáveis pelas sensações de relaxamento e bem-estar essenciais em período de provas. Afastar o estresse e nervosismo prevene os temidos “brancos”.

O chocolate também contém cafeína, tiramina e teobromina, que ajudam o cérebro a ficar ligado e concentrar-se nos estudos e nas questões a serem resolvidas.

Como preparar o chocolate quente

É importante lembrar que os efeitos benéficos para a concentração e memória ocorrem por causa dos flavonoides presentes no cacau. Assim, o ideal é optar por chocolates com a maior quantidade de cacau possível (70%) ou mesmo utilizar cacau em pó.

Adicionar ingredientes como canela, que acelera o metabolismo, e um pouco de açúcar, para dar mais energia, também é boa ideia.

Agora você tem ainda mais motivos para caprichar no chocolate quente na hora de estudar! Nos conte o que achou da descoberta e confira também nosso texto com 6 dicas para organizar os seus estudos!

Leave a Response