A Engenharia de Produção é o setor responsável por otimizar processos e sistemas de todos os setores que fabricam um produto e/ou serviço. Nela, são eliminados desperdícios ocorridos nos trabalhos de produção por meio da aplicação de técnicas eficientes para melhor utilizar máquinas, materiais, informações, energia e quadro de funcionários.

É o curso ideal para quem busca uma área com inúmeras possibilidades de atuação no mercado, pois o graduado adquire habilidades para atuar em vários setores. Ficou curioso sobre essa profissão? Então confira no post que fizemos especialmente para você o que faz um Engenheiro de Produção, bem como alguns detalhes que fazem dessa profissão uma das mais escolhidas da Engenharia. Acompanhe!

O que é um Engenheiro de Produção?

Esse profissional é a essência de qualquer setor empresarial. Ele é responsável pelo gerenciamento dos recursos humanos, materiais e financeiros das organizações em geral.

A formação do egresso associa, além da engenharia, técnicas avançadas de administração e economia, tornando-o hábil para adotar posturas e aplicar métodos que melhorem as atividades logísticas, financeiras e comerciais das companhias.

Em outras palavras, ele define qual a melhor maneira de integrar a mão de obra, máquinas e matérias-primas, aumentando a produtividade nas áreas em que esse profissional atua.

Quais as funções do engenheiro de produção?

Dado ao amplo conhecimento do egresso em Engenharia de Produção, ele gerencia diversas atividades. Veja a seguir quais as funções do engenheiro e como são feitas as suas tomadas de decisão.

Otimiza o desempenho organizacional

Esse gerenciamento está voltado em medir e comparar resultados, executando estratégias de correção a fim de melhorar o desempenho da empresa.

Para isso, o engenheiro responsável por essa administração realiza o planejamento estratégico da organização, estabelecendo diretrizes, metas e estratégias. Todas as ações devem buscar constantemente a melhoria do desempenho do produto ou serviço.

Com o planejamento bem definido, é possível verificar o desempenho global da companhia e dos seus setores.

Gerencia as informações da empresa

A informação é essencial para reduzir as incertezas dos ciclos produtivos e otimizar os processos de decisão.

O engenheiro de produção deve utilizar da melhor forma possível os dados a ele fornecidos a fim de otimizar todas as atividades da empresa em que trabalha. A informação deve ser relevante, assertiva e seu gerenciamento deve ter um custo apropriado com a realidade da instituição.

Melhora o desempenho produtivo e financeiro

Com as informações relevantes obtidas pelo profissional, ele deve aplicar técnicas para modelar os processos corporativos da empresa através da gestão do conhecimento.

Trata-se de um processo articulado e sistemático pelo qual gera, codifica e usa apropriadamente os conhecimentos adquiridos.

Essa busca acontece devido às habilidades do profissional da área que aplica as disciplinas por ele aprendidas, otimizando o desempenho organizacional e financeiro da companhia.

Atua na área de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D)

É um dos setores mais investidos pelas empresas, pois é nele que surgem os métodos para otimizar a produção e as margens de lucros das mesmas. A área de P&D visa fazer um exame para desenvolver um produto e/ou serviço, encontrando formas de otimizá-los. Em seguida, parte-se para o desenvolvimento do novo insumo.

A função do profissional é estar atento em trazer novos métodos, programas e equipamentos que aumentem os lucros e reduzem as despesas totais da empresa.

Otimiza a Gestão da Qualidade

O profissional atua no planejamento, garantia e controle dos processos produtivos, assegurando melhor qualidade dos seus trabalhos pelas organizações produzidos.

Com uma gestão de qualidade apropriada, consegue-se estabelecer objetivos, métodos e instrumentos que evitam erros que prejudicam a eficiência do que foi produzido.

Nesse caso, o engenheiro de produção realiza as seguintes atividades relacionadas à qualidade:

• Normalização e certificação;
• Controle estatístico;
• Organização metrológica;
• Confiabilidade dos equipamentos, maquinário e produtos e/ou serviços;
• Testar a qualidade daquilo que foi fabricado.

Quais os setores de atuação?

Com tantas atividades desenvolvidas por quem se forma no curso, fica claro que há muitos setores em que o Engenheiro de Produção atua, a saber:

• Indústrias automotivas, equipamentos de construção, eletrodomésticos, etc.
• Empresas que prestam quaisquer tipos de serviços de transportes aéreo ou marítimo, construção, consultoria em qualidade, hospitais, dentre outros.
• Empresas públicas como Correios, Petrobras, agências de energia (ANEEL, por exemplo), Agência Nacional de Petróleo, BNDEs, etc.
• Bancos privados, como analista de finanças e investimentos.

Qual a média salarial da profissão?

Por ter uma série de atributos, os cargos dos engenheiros de produção costumam prover excelentes salários de mercado, cujos ganhos iniciais estão acima de R$ 4.000,00. O Instituto Datafolha realizou uma pesquisa sobre as funções e salariais. São médias e os valores não são rigidamente definidos. Os salários são:

• Chefe de controle e qualidade: R$ 7.599,20
• Chefia de produção: R$ 7.220,30
• Coordenação de projetos: R$ 10.037,40
• Supervisor de engenharia: R$ 9.639,60
• Gerência de controle e qualidade: R$ 12.207,10
• Gerente de indústria: R$ 13.376,50
• Gerenciamento e planejamento de controle da produção: R$ 12.684,70
• Gerência de projetos: R$ 14.115,40
• Gerência de engenharia e projetos: R$ 15.229,60
• Diretor de indústria: R$ 27.182,60

Ficou claro o que faz um Engenheiro de Produção? Você ficou ainda mais interessado em fazer algo tão incrível para o seu caminho profissional? Deixe o seu comentário e venha participar da conversa.