Se você é uma pessoa que gosta de ajudar os outros a se sentirem bem e cuidar da saúde de terceiros, talvez o curso de Fisioterapia possa ser uma ótima opção para o seu futuro. A Fisioterapia é uma ciência, que tem como objetivo central estudar e aperfeiçoar o movimento do corpo humano. Ela atua, portanto, no sentido de estimular, reabilitar, desenvolver e restaurar a integridade de órgãos, sistemas e até prevenir lesões musculares. O fisioterapeuta é o profissional responsável por guiar a recuperação do paciente. Vamos conhecer mais sobre essa profissão?

+ FAÇA UM TESTE DE PERFIL

Duração do curso de fisioterapia

O padrão para um curso de fisioterapia é de 4 anos, mas também existem instituições que oferecem entre 9 e 10 semestres.

Como é o curso de fisioterapia + grade curricular

Para a organização ficar mais simples na sua cabeça, decidimos separar a explicação ano a ano, com os cursos, que rotineiramente, são cobrados nesta etapa. As universidades costumam variar bastante na distribuição da grade, mas as matérias primordiais costumam estar dispostas desta forma:

O 1º ano na universidade

Como em todo bacharelado, o primeiro ano é introdutório. Portanto, os alunos estudam as disciplinas básicas das ciências biológicas. Dessa forma, ele irá rever diversos conceitos, pelos quais passou de forma superficial no Ensino Médio. Veja quais são:

– Anatomia Humana
– Citologia
– Genética
– Biologia
– Bioquímica
– Fundamentos da Fisioterapia
– Nutrição básica

O 2º ano na universidade

A partir do 3º semestre, disciplinas mais específicas e visando o mercado de trabalho entram em pauta. O estudante começa a lidar com doenças e lesões causadas pela má formação, erros posturais e até mesmo acidentes. Abaixo, segue uma lista de algumas das matérias mais frequentes nesse estágio:

– Epidemologia
– Imunologia
– Patologia
– Cinesologia
– Biomecânica
– Nutrição
– Fisioterapia em cada estágio da vida
– Prevenção de lesões musculares e esqueléticas
– Fisiologia do exercício

O 3º ano na universidade

Nesta fase, começa o real aprofundamento. O aluno começa a confrontar com conhecimentos avançados e aplicá-los em aulas mais práticas. Veja as disciplinas:

– Farmacologia
– Fisioterapia Aquática
– Fisioterapia Geriátrica
– Fisioterapia Dermatofuncional
– Fisioterapia Reumatofuncional
– Fisioterapia Funcional na UTI
– Fisioterapia Respiratória
– Fisioterapia Neurofuncional
– Fisioterapia na infância e na terceira idade

O último ano do curso de fisioterapia

Aqui, o aprofundamento é ainda maior. O aluno também terá que fazer um estágio supervisionado e um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Nessa fase, os alunos escolhem, geralmente, no que irão se especializar. Mas, não se preocupe! Não há uma regra. Veja as matérias:

– Fisioterapia Cardiovascular
– Fisioterapia na Saúde da Mulher
– Fisioterapia Reumatológica
– Fisioterapia Oncológica
– Fisioterapia em Terapia Intensiva
– Fisioterapia Desportiva
– Fisioterapia em dor
– Órteses e próteses

Depois da conclusão, com o diploma em mãos, é preciso obter um registro profissional do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (CREFITO), para poder atuar.

Qual é o perfil de um fisioterapeuta?

O fisioterapeuta, antes de tudo, é um profissional altruísta. Ele está disposto a ajudar na cura, na prevenção e na melhora de vida de seus pacientes. Além disso, deve ser uma pessoa sempre conectada e antenada a novas tecnologias e novos métodos de trabalho, pois sua área está em constante evolução no século XXI.
Ademais, o perfil depende muito da área que você pretende seguir dentro da fisioterapia. Por exemplo, um fisioterapeuta focado no setor esportivo terá maior facilidade se gostar de esportes e assim por diante.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para fisioterapeutas tem crescido nos últimos anos, juntamente com o avanço da medicina. Cada vez mais especializados, os profissionais da área costumam migrar para alguma área e crescer dentro dela. Isso acontece na fisioterapia esportiva e na fisioterapia do idoso, por exemplo.

A grande demanda por fisioterapeutas está nos ambulatórios, clínicas, consultórios, centros de reabilitação, empresas, clubes e centros esportivos, hospitais, unidades básicas de saúde e Home Care, SPAs e Centros de Beleza.

É uma profissão que só tende a crescer, principalmente com os recursos mais avançados da medicina e a necessidade da população. Da infância a adolescência, do adulto ao idoso, na saúde da mulher, do atleta e do trabalhador, a atuação profissional do fisioterapeuta é ampla e promissora.

As áreas de atuação são inúmeras e, a cada ano, surgem novas. Alguns exemplos: ortopedia, traumatologia e desportiva, reumatologia, pneumologia, cardiovascular, dermatologia e estética, pediatria, saúde ocupacional, geriatria, uroginecologia e obstetrícia, neurologia, oncologia, saúde coletiva, terapias manuais, em nível comunitário, ambulatorial, hospitalar e domiciliar.

Além disso, este profissional se destaca em outras áreas como na gestão e estudos para a prevenção de doenças, pesquisas medicinais e indústria.

Salário

Segundo dados em 2019, pela Federação Nacional de Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais, o piso varia entre 1,5 e 2,3 mil reais. O salário médio está em torno dos 4,5 mil. No entanto, dependendo do cargo e da empresa, os ganhos podem ser elevados.

Se você tem interesse pelo curso de Fisioterapia, mas ainda não tem certeza sobre a sua escolha, aproveite para fazer o download do e-book “Como escolher uma profissão”.

Mesmo conhecendo as várias áreas de atuação para um jornalista, você continua com dúvidas sobre qual profissão escolher? Então faça um teste vocacional gratuito que pode te ajudar a escolher a carreira mais adequada para o seu perfil!