Saiba como é o curso de Jornalismo; veja quais são suas áreas de atuação, qual é o salário médio da profissão e o que se estuda na universidade.

O curso de Jornalismo é uma das habilitações disponíveis para quem faz o bacharelado em Comunicação Social (outras opções são Publicidade e Propaganda, Rádio e TV e Relações Públicas). Formado por uma grade curricular que mistura muitas disciplinas práticas e teóricas, espera-se que o formado saia capaz de trabalhar em jornais, revistas, rádios, televisões, assessorias e, principalmente, sites.

Uma das curiosidades da faculdade de jornalismo é que ela não te dá um direcionamento exato de qual caminho seguir na profissão. Pelo contrário, ela te dá artifícios para poder escolher, de acordo com seus talentos, em qual área atuar. Portanto, se você tem uma boa escrita, saberá potencializar para trabalhar em um site, um jornal ou uma revista. Se você se comunica muito bem, talvez seja bom ir para o audiovisual e as disciplinas abordadas ao longo do curso te darão essa chance. Você treinará muito e terá uma boa base para, consequentemente, desenvolver-se no mercado de trabalho. E o melhor disso é que se você não se der bem em uma área, terá outra a seguir.

Uma boa pedida para um calouro no curso de jornalismo é fazer conexões na universidades. Contatos são, extremamente, importantes na área da comunicação. Acredite: a maioria das suas oportunidades de emprego surgirão porque você conhece alguém que trabalha em determinada empresa e que sabe da existência de uma nova vaga. E o contrário também: você poderá indicar amigos, em que confia, para trabalhar com você. O mundo da comunicação é “pequeno”.

Duração do curso

4 anos (8 semestres).

Disciplinas do curso de Jornalismo

Na faculdade de jornalismo, o aluno encontra uma grade curricular totalmente de humanas, que preparam para o mercado de trabalho, mas também contam com uma visão mais ampla e teórica da sociedade. Portanto, o aluno vai ter aulas como antropologia, sociologia, economia, filosofia, ao mesmo tempo em que encontrará matérias práticas, por exemplo radiojornalismo, telejornalismo, fotojornalismo e daí em diante. Sendo assim, o formado em jornalismo pode escolher uma vastidão de áreas a se seguir.

Para ficar mais claro, vamos dividir as disciplinas de acordo com os semestres que elas estão dispostas nas melhores universidades brasileiras, tendo em vista suas infraestruturas.

1º semestre

– Arte, cultura e estética
– Comunicação
– Comunicação visual
– Redação Jornalística I
– Teoria da Comunicação

2º semestre

– Teorias do Jornalismo
– Metodologia Científica
– Práticas em Jornalismo: fotografia
– Redação Jornalística II
– Cultura Digital

3º semestre

– Antropologia e Cultura Brasileira
– Jornalismo Local e Esportivo
– Práticas em Jornalismo: rádio
– Sociologia da comunicação
– História Contemporânea: até a Nova Ordem Mundial

4º semestre

– Desafios Contemporâneos
– Imagem Gráfica Digital
– Comunicação Integrada
– Práticas em Jornalismo: produção de jornal
– Ética e Legislação

5º semestre

– Desenvolvimento Humano e Social
– Jornalismo Político e Econômico
– Jornalismo Digital
– Assessoria de Comunicação
– Práticas em Jornalismo: televisão

6º semestre

– Empreendedorismo
– Jornalismo de Dados
– Jornalismo Científico e Cultural
– Práticas em Jornalismo: revista
– Documentário em Vídeo

7º semestre

– Optativa I
– Reportagens Especiais
– Práticas em Jornalismo: conteúdos multiplataforma
– Trabalho de Conclusão de Curso

8º semestre

– Atividades Complementares
– Estágio Supervisionado
– Trabalho de Conclusão de Curso II
– Optativa II

O perfil do profissional

Um jornalista precisa ser uma pessoa muito comunicativa e aberta às mais diversas visões de mundo, já que lidará com pessoas de etnias, gêneros e classes sociais diferentes. Além disso, é preciso ter proatividade, independente da área escolhida para trabalhar, pois o profissional vai precisar criar e executar.

Talvez uma das características mais essenciais do profissional é a de ser faminto por novidades, curiosidades, pautas e histórias. Afinal, como muitos defendem, o jornalista é como um “contador de histórias”, sempre visando fazer o elo de conexão entre o emissor da mensagem e o receptor.

Além disso, cabe destacar que devido a essa flexibilidade, o perfil do jornalista varia muito e o que acaba acontecendo no mercado de trabalho é que há inúmeros profissionais com características diferentes. Isso é muito benéfico, pois sempre há opções para quem precisa contratar.

Áreas de atuação

O mercado de trabalho do jornalista abrange muitas áreas, pois parte-se do pressuposto de que ele possui habilidades para produzir em âmbitos distintos. Atualmente, áreas antigas estão se fechando, como jornais e revistas, enquanto novas como a do marketing de conteúdo se abrem. É uma constante metamorfose, pois varia de acordo com as inovações tecnológicas.

Algumas das áreas de atuação de quem faz faculdade de jornalismo:

  • Produção (em televisão, rádio, revista, jornal, site, etc…)
  • Assessoria de imprensa
  • Reportagem
  • Redação jornalística
  • Redação publicitária
  • Redação de marketing de conteúdo
  • Social media
  • Jornalismo de dados

Salário

O salário de um jornalista varia muito de acordo com a empresa, com o cargo e a experiência. Um recém-formado pode ganhar entre R$ 1.700 e R$ 3.500. Já um profissional renomado e experiente pode ganhar 10, 20, 30 mil mensais. Agora, não se engane! Os salários de uma estrela da televisão, que são raríssimas exceções, podem exceder a casa das centenas.

Em áreas como o marketing de conteúdo, agências e sites de notícias, os valores costumam variar entre R$ 2.500,00 e R$ 5.000,00.

Se você tem interesse pelo curso de Jornalismo, mas ainda não tem certeza sobre a sua escolha, aproveite para fazer o download do e-book “Como escolher uma profissão”.