Alguns temas polêmicos podem ser praticamente descartados para a redação do ENEM 2018. Aqui selecionamos cinco deles que não devem cair, seja pela possibilidade de que candidatos desrespeitem os direitos humanos ou até mesmo por ideologia partidária. Confira e se prepare melhor para a prova, que acontece no dia 4/11.

1. Donald Trump e seu muro

Mesmo depois de suas declarações e promessas polêmicas, Donald Trump foi eleito presidente norte-americano em 2016. Isso foi uma surpresa para o país e para o mundo, não só porque Hillary Clinton estava vencendo nas pesquisas de intenção de voto, mas também pois havia uma onda forte contra a intolerância e um presidente, que parecia não dar muita importância para as minorias, venceu.

Fato é que uma de suas falas mais polêmicas até hoje foi a de que construiria um muro na fronteira dos Estados Unidos com o México para evitar a entrada de imigrantes em seu país. Apesar da xenofobia ser um tema que está em pauta nas escolas e na imprensa na atualidade, o assunto não é nacional, do Brasil, e por isso tem poucas chances de cair na redação.

2. Demarcação do território indígena

O tema da demarcação das terras indígenas foi trampolim para alguns candidatos às eleições de 2018. O tema é relevante e importante para a sociedade, porém envolve a questão da propriedade privada e até mesmo do agronegócio. Sendo assim, a discussão pode se tornar partidária e prejudicar candidatos e, por isso, é improvável que a comissão escolha-o.

3. “Cura gay”

Estamos em 2018 e ainda existem pessoas influentes na sociedade que acreditam em “cura gay”. Desde 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) admitiu que errou e deixou de considerar a homossexualidade doença. Já se passaram 28 anos e, pelo fato, da idade média de quem presta o ENEM ser baixa, há muitas pessoas que são influenciadas por coisas ditas por políticos. Por isso, para evitar desrespeito aos direitos humanos, este não deve ser o tema da redação de 2018.

4. Alta do dólar e seus impactos no Brasil

A valorização do dólar perante o real impacta diretamente a economia brasileira. Seja para investimento externo, trocas cambiais, turismo, entre outros motivos. As incertezas que rondam o futuro da política brasileira levaram a uma super-valorização da moeda, deixando-a na casa dos R$ 4,00. Apesar de importante, é difícil imaginar que o tema caia na prova, pois é muito específico de uma área de conhecimento, que é a economia.

5. Sistema de cotas nas universidades

O sistema de cotas raciais em universidades públicas brasileiras gera críticas de uma pequena parcela da sociedade. Quem apoia a mudança diz que não é justo haver este reparo e quem é contra diz que é preciso equiparar a quantidade negros e brancos em todos os setores da sociedade, como forma de “consertar” o que foi feito pela escravidão. De qualquer forma, o tema não deve cair, pois envolve muita ideologia política e isso pode confundir os candidatos.

Vale lembrar que esses são os 5 fatores analisados pelos corretores da redação do ENEM:

1. Domínio da língua culta brasileira

2. Compreensão da proposta e aplicação a partir de diversas áreas do conhecimento

3. Capacidade de seleção, interpretação e organização de informações

4. Conhecimento de mecanismos linguísticos para argumentação

5. Apresentação de uma proposta de solução para o problema apresentado

Veja mais detalhadamente cada requisito aqui.