Você não leu errado: os candidatos realmente podem encontrar memes no ENEM 2018. Neste artigo, vamos apresentar os motivos para que isso aconteça e quais as melhores maneiras de se preparar para responder as perguntas. Confira:

O que são memes?

Assim como as charges, os memes muitas vezes exigem uma interpretação conjugada de texto e imagem. O termo, original do grego, significa imitação e é utilizado para transmitir informações humorísticas por meio de vídeos, frases e imagens.

A compreensão dos memes exige uma variedade de referências culturais. Sendo assim, é preciso ficar atento para captar suas inspirações.

Por que podem cair memes no ENEM 2018?

Além de serem muito populares, os memes funcionam como elementos intertextuais, ou seja, que mesclam uma linguagem verbal e também não verbal.

Dessa forma, são como quadrinhos ou charges: formatos que certamente você já deve ter visto em algum simulado do ENEM.

Em 2016, por exemplo, a prova de Linguagens Códigos e Suas Tecnologias contou com 39 questões, e 14 delas contaram com pontos relacionados à intertextualidade. Uma delas, inclusive, apresentou uma pintura do artista Francis Bacon. Na questão, o candidato deveria relacionar a imagem a um trecho do livro “O Amante”, da francesa Marguerite Duras.

Nesse contexto, ainda vale lembrar que outro gênero intertextual bastante utilizado no ENEM é o publicitário, que sempre apresenta palavras que participam de um contexto imagético.

Como devo me preparar?

Para a maioria dos professores, é possível que os memes sejam utilizados em questões objetivas. Portanto, os memes não devem surgir como parte do material de apoio da redação.

De toda forma, existem alguns pontos importantes que devem ser levados em consideração. O primeiro deles é a respeito da capacidade do candidato de analisar esse tipo de material de modo crítico.

Para isso, o candidato deve compreender:

– A homonímia (termos que contam com a mesma pronúncia ou modo de escrever);

– Conjunções (palavras que conectam termos ou orações);

– Duplo sentido e polissemia (sentido diferentes de palavras).

Além disso, uma boa preparação envolve o hábito da leitura constante. Portanto, não leia apenas memes. Afinal de contas, você deverá fazer uma análise crítica de elementos que exigem mais do que conhecimentos rasos a respeito da linguagem coloquial da internet.

Reserve um tempo para ler notícias de jornais sobre os mais diversos assuntos da atualidade, como política, conflitos sociais, fenômenos climáticos e também situações de emergência em outros países.

Também não esqueça de reler as obras dos principais autores clássicos brasileiros e de analisar o contexto histórico de cada um dos livros.

Além de contribuir para seu desempenho na prova objetiva, todos esses passos darão uma bagagem maior na hora de produzir a sua redação.

Agora que você já sabe como se preparar para encarar os memes no ENEM, compartilhe este artigo com seus amigos que também estão se preparando a prova.