ENEM 2018 teve como tema da redação a “manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”.

O tema da redação do ENEM 2018, deste domingo (4), foi extremamente surpreendente para estudantes e professores. O principal motivo para tanta surpresa se deve ao fato de se tratar de um assunto extremamente atual. Isso gera algumas consequências. A principal delas, talvez seja, a forma de o aluno se expressar. Uma vez que o assunto é novo e não está consolidado na sociedade, as opiniões pessoais são muito mais originais do que quando um tema “antigo” é escolhido.

+ VEJA TODOS OS TEMAS DE ENEM ATÉ HOJE E O QUE ELES TÊM EM COMUM

Os estudantes tiveram que refletir e escrever sobre um assunto muito comum em seu cotidiano. O monitoramento e o uso de dados para manipular o comportamento do usuário na internet. Isso engloba uma série de questões delicadas, pois vai a fundo em um tema que até pouco tempo atrás era um tanto quanto camuflado.

Confira a proposta na imagem abaixo:

O tema acabou sendo confundido por muitos alunos por “fake news”, que até tinham certa relação, porém não se tratava somente disso. De qualquer forma, há de se destacar que em tempos em que as empresas e até políticos manipulam informações para atingir clientes ou eleitores de determinada forma, o assunto veio com um “timing” perfeito.

Leia os textos da proposta de redação na íntegra:

Texto I
Texto III
Texto IV

Mudança de ideologia?

O que mais surpreendeu foi o fato de que muitas vezes o ENEM espera alguns anos para que o assunto escolhido para ser tema da redação já esteja mais consolidado na sociedade. Isso aconteceu com a Lei Maria da Penha e com a Lei Seca, que demoraram vários anos para caírem na prova. Dessa vez foi diferente. O tema está mais quente do que nunca e isso fará com que os alunos mostrem suas próprias convicções e não uma cópia do que já foi analisado.

Como a redação do ENEM é corrigida?

A redação do ENEM passa pela avaliação de dois corretores. Cada corretor atribui notas de zero a duzentos para cada uma das cinco competências estabelecidas pelo ENEM, totalizando a nota máxima possível de 1000 pontos. As competências avaliadas são:

1. Domínio da língua culta brasileira.
2. Compreensão da proposta da redação e aplicação dos conceitos de várias áreas de conhecimento para o desenvolvimento do tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
3. Capacidade de selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões, e argumentos em defesa de um ponto de vista.
4. Conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
5. Elaboração de uma proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.

Todos os temas de redação do ENEM desde 1998:

1998 – Viver e Aprender
1999 – Cidadania e participação social
2000 – Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional
2001 – Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar interesses em conflito?
2002 – O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais que o Brasil necessita?
2003 – A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo?
2004 – Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação
2005 – O trabalho infantil na realidade brasileira
2006 – O poder de transformação da leitura
2007 – O desafio de se conviver com a diferença
2008 – Como preservar a floresta Amazônica
2009 – O indivíduo frente à ética nacional
2010 – O trabalho na construção da dignidade humana. Os problemas em 2010 foram erros na impressão. Os candidatos que se sentiram lesados refizeram a prova, que teve a proposta de redação “Ajuda humanitária”
2011 – Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado
2012 – O movimento imigratório para o Brasil no século XXI
2013 – Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil
2014 – Publicidade infantil em questão no Brasil
2015 – A persistência da violência contra a mulher no Brasil
2016 – Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil. Na segunda aplicação da prova, Caminhos para combater o racismo no Brasil
2017 – Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil. Para a segunda aplicação, Consequências da busca por padrões de beleza idealizado